O POETA

 


Minha felicidade é estar em uma escola palestrando sobre valores morais ou sobre leitura. A 18 anos dependo financeiramente dessas palestras e da venda do meu Kit de Produtos com poesia... Digo sobrevivo, porque 40% dessas palestras são realizadas em escolas de alunos carentes ou em situação de risco, onde o ingresso é gratuito... ali realizo uma palestra com muito mais carinho, porque as vezes, eles precisam mais do carinho, do que da palestra...


Em 2020, vi minha agenda de apresentações ser totalmente cancelada. Vi a Pandemia tirar o pouco que eu possuía... moradia, poupança... Foi um ano que forçou pessoas envolvidas com a cultura, a olhar para o passado e questionar: O que fiz da minha vida?!

Ser Feliz! Foi minha resposta... Ao levar meus bens materiais, a COVID-19 não levou minha dignidade, minha resiliência e minha louca vontade de voltar a trabalhar!


Longe das escolas aproveitei o período pandêmico para ler muito e ironicamente voltar a estudar; fiz três cursos EAD; participei de seis editais de projetos culturais, fui reprovado em um e contemplado em quatro, e com os dedos cruzados aguardo o resultado do sexto. Também aproveitei para adaptar minha empresa à nova realidade do terceiro setor, seguindo as orientações do Ricardo Merlo, meu mecenas contábil, mudei de Micro para Mei. E comecei a projetar novas alternativas baseadas em antigas experiências. Tenho a impressão que voltaremos a época em que boas ideias eram patrocinadas a custo de muita sola de sapato e dor nas pernas. Época em que se ouvia dez nãos, cinco talvez e um sim!